As empresas estão praticando gestão nesta época de pandemia?

gestão de empresas na pandemia

Por que sistemas de gestão são tão importantes para as pequenas empresas? Apesar de ser a maioria economicamente ativa do país, os pequenos empreendedores ainda não conhecem sobre a importância estratégica da gestão do seu negócio para alavancar seu crescimento.

O ano de 2020 ficará marcado na história como o início de uma grande transformação, onde fomos apresentados a um inimigo praticamente invisível, com poder letal alto, grande transmissibilidade, e, que apesar do avançado estágio da área de saúde, não havia nenhum histórico acadêmico sobre este inimigo, o vírus Sars Cov 2 ou Covid19.

Cabe o questionamento: como um vírus altera um sistema de gestão de uma empresa? A resposta está atrelada ao comportamento da população, onde o ser humano procura permanecer em zona de conforto, e o novo, aquilo que proporciona alteração (mudança) não tem aceitação imediata, não importando o resultado que está sendo ofertado.

Parece loucura, mas esta é a verdade, a Covid19 proporcionou uma alavanca para a prática da inovação, em todos os seus estágios, pois a tecnologia já estava disponível, mas as reuniões virtuais não eram praticadas com a freqüência atual, o trabalho remoto era rejeitado na contratação dos prestadores de serviço, mas quase que por um decreto foi estabelecido e aceito mundialmente.

Não estamos analisando questões com viés ideológico ou político, nem a origem do vírus, e sim comentando sua existência e o desdobramento de suas consequências na sociedade.

Quando estudamos economia, verificamos que crises são cíclicas, e em alguns casos benéficas, pois trazem mudanças comportamentais e tecnológicas.

Em meses foram desenvolvidas vacinas, não estamos avaliando sua eficácia, mas sim sua existência, a necessidade do estabelecimento de plano de ação, estratégia, união dos cientistas em um objetivo comum, que tipo de ataque ao vírus produzirá efeito em benefício à população, o investimento que surgiu de forma farta neste segmento e os lucros que proporcionam agora na sua utilização.

Como diz um velho ditado: “na crise existem duas ações a serem realizadas, ou você chora ou vende lenço”. Uma boa parte do empresariado partiu em busca de quais seriam os tipos de lenços a serem vendidos. Mais uma vez comento, não estamos analisando nenhum viés político ou comportamental da área da saúde, e sim suas consequências no mundo empresarial.

As oportunidades surgidas com o aumento da prática do e-commerce foram enormes, e também as suas consequências, pois agora chegamos ao cerne do assunto: as empresas estavam preparadas para enfrentar a crise ou o boom de vendas? O que notamos foi que grande parte das empresas descobriu que havia falha no seu sistema de gestão, ou até mesmo que ele não existia, e infelizmente muitos não chegaram nem a avaliar, simplesmente o negócio sucumbiu.

Sistemas de gestão para a sobrevivência e crescimento dos pequenos empreendedores

Neste momento, estamos em outubro de 2021, convivendo com este vírus há um ano e sete meses já obtivemos algum conhecimento acadêmico, mas, a sobrevivência dos negócios continua em cheque, e por qual motivo? Infelizmente, principalmente os pequenos empresários, não possuem conhecimento sobre as principais práticas necessárias em um sistema de gestão.

Consultando dados da Receita Federal do Brasil (levantamento de maio/2020) as empresas estão assim divididas:

  • MEI (Microempreendedor Individual) – 51,02% (9.810.483 empresas)
  • ME (Microempresa) – 34,26% (6.586.497 empresas)
  • Demais empresas – 10,06% (1.934.709 empresas)
  • EPP (Empresa de Pequeno Porte) – 4,67% (896.336 empresas)

Estes dados informam que 85,28% das empresas brasileiras possuem um faturamento bruto anual inferior a R$ 360.000,00 ou R$ 30.000,00 mensalmente. Cabe o questionamento: estas empresas necessitam de apoio empresarial para prática de gestão financeira, contábil, administrativo e operacional, buscando melhores resultados, ser conhecedor de seu negócio, de seus parceiros e principalmente de seus clientes?

Existem entidades de classes e organizações que têm como propósito ajudar as empresas pequenas, o SEBRAE como exemplo, mas, o que verificamos é que o apoio ofertado é insuficiente à demanda, necessita de expansão, e as empresas também têm que intensificar a busca pelo resultado financeiro, tecnológico e do conhecimento nas diversas áreas de atuação, inclusive a de gestão empresarial.

O propósito deste comentário é iniciar o questionamento sobre a necessidade da disseminação do conhecimento sobre sistemas de gestão, a necessidade de serem integrados, dos profissionais serem comprometidos com as atividades que executam e não simplesmente envolvidos no processo. Isto sem falar na discussão do que vem a ser processo, uma palavra que está sendo muito utilizada nos últimos meses principalmente.

Temos como objetivo nos próximos comentários avançar pontualmente como entender e difundir o conhecimento de sistemas de gestão e sua aplicação no mundo empresarial.

Nossa próxima reflexão será sobre o que consiste um sistema de gestão em uma corporação, independente de seu tamanho ou faturamento.

Gerson Saraiva consultor de sistemas de gestão para empresas

Autor: Gerson Saraiva

Engenheiro Mecânico de Produção (Mackenzie)

Especialista em Administração Industrial (Fundação Vanzolini – USP)

MBA em Comércio Exterior (FMU)

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/gerson-saraiva-9a865b29/ 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart

Nenhum produto no carrinho.